Artigo: Construção de moradia sem orientação de profissional habilitado

0
234

Mais de 85% dos brasileiros constroem e reformam imóveis sem orientação de um profissional habilitado engenheiros e arquitetos, cita pesquisa promovida pelo CAU e Instituto Data Folha.

Em Salvador estima-se em 70% o número de imóveis construídos de forma irregular significando que parte dessa população estão em condição de insegurança permanente principalmente no período de chuvas intensas. Prova disso foi o desabamento com mortes de um imóvel de quatro pavimentos ocorrido no dia 13 de março na Rua Alto de São João em Pituaçu, na cidade de Salvador.

Essas irregularidades são, em sua maior parte, associadas a ocupação de população de baixa renda, que historicamente não teve acesso a produção formal de habitação, e como consequência, é impedida de concretizar, no quadro da legalidade, o seu direito à cidade e exercer plenamente sua cidadania.

Na medida que for assegurado a essa população a Assistência Técnica Gratuita, com investimentos na reestruturação urbana, na qualificação das condições locais, na regularidade fundiária no acompanhamento por um profissional habilitado Engenheiro Civil, a assustadora informalidade das moradias construídas deverá decrescer.

Enquanto o poder público não implementar a Assistência Técnica Gratuita, a população em situação de riscos deverá se precaver para as chuvas que virão.

Nesse sentido a Associação Brasileira de Engenheiros Civis – ABENC-BA traz algumas orientações de ações preventivas:

Antes do período chuvoso:

  • Não jogue lixo ou entulho nos bueiros ou nos córregos para não obstruir o escoamento das águas de chuvas;
  • Não construa próximo a córregos que possam inundar;
  • Não construa acima ou embaixo de barrancos que possam deslizar, carregando ou soterrando a casa;
  • Não remova plantas e árvores dos barrancos e encostas, exceto bananeiras que podem ser perigosas, pois acumulam água em suas raízes, deixando a terra molhada;
  • Evitar acúmulo de água no solo, canalizando as águas das chuvas e esgotos contribuindo para que não haja possíveis deslizamentos;
  • Não escavar em terrenos muito inclinados sem a devida orientação de um profissional habilitado Engenheiro Civil e não executar aterro mal feito, pois podem provocar deslizamento;
  • Não construa mais de um pavimento sem consultar um profissional habilitado.

Durante Período chuvoso:

  • Se o nível da água estiver subindo, vá com sua família para lugar seguro;
  • Se as chuvas forem fortes, redobre a sua atenção para o aparecimento de rachaduras na casa, trincas no solo e águas mais barrentas que o normal;
  • As árvores e os postes que estiverem inclinados, também merecem a sua atenção;
  • Acompanhe o noticiário sobre informações da meteorologia;

Depois do período chuvoso: 

  • Não use equipamentos elétricos que tenham sido molhados ou em locais inundados, pois há risco de choque elétrico e curto-circuito;
  • Cuidado com a água que for beber. Veja se não foi contaminada pela inundação, o que traz sérios riscos à saúde;
  • Cuidado também com os alimentos. Os atingidos pela água estão contaminados.

Desabamentos:

  • Avise imediatamente o Corpo de Bombeiro e a Defesa Civil, Peça auxílio às pessoas mais próximas;
  • Ajude as pessoas que estão saindo do local desabado;
  • Evite arriscar-se sem necessidade;
  • Se for o caso procure desligar a chave de luz;
  • Observe o local em volta do desabamento. Poderá haver novo desabamentos. Às vezes, essa área deverá ser evacuada;
  • As instruções do Corpo de Bombeiro e da Defesa Civil deverão ser seguidas sem ser contestadas

 

Leonel Borba Santos – Eng. Civil e Segurança do Trabalho Conselheiro do CREA-BA pela ABENC-BA Coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Civil do CREA-BA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here